Almeidas Assessoria Contábil

Blog

Escrituração fiscal

5 dicas para fazer a escrituração fiscal de forma correta!

A escrituração fiscal é o processo de registro formal de informações e documentos fiscais gerados por uma empresa. Estes dados devem ser apurados e organizados para posterior envio para a Fazenda Pública.

Ela tem funções muito importantes para as empresas, pois são elas que garantem o envio correto das informações ao Fisco e os números utilizados para o planejamento estratégico. Ou seja, o bom funcionamento do negócio.

Devido a sua relevância, elaboramos este conteúdo para apresentar 5 dicas de como otimizar a elaboração desse documento. Assim, te ajudando a garantir a segurança, eficiência e celeridade no procedimento de escrituração da sua empresa. Continue a leitura abaixo!

5 dicas para realizar uma escrituração fiscal 

Escrituração fiscal

1 – Organize os documentos

Os documentos devem ser organizados de acordo com sua natureza, então, crie categorias relacionadas ao setor e utilize um sistema que facilite sua rápida recuperação. Assim, você conseguirá consultá-los rapidamente nos momentos em que for necessário. 

Além disso, a organização é importante para que você não perca prazos e não precise pagar multas. Veja algumas dicas de como organizar seus documentos:

  • Estabeleça padrões de organização;
  • Defina o local que reunirá todos os arquivos;
  • Acompanhe o processo de arquivamento;
  • Invista em uma ferramenta de gerenciamento que automatize a organização, já que isso reduz o trabalho manual e eventuais erros.

2 – Fique atento à apuração dos impostos

É imprescindível cuidar da apuração, cálculo e recolhimento adequados dos impostos. Visto que, qualquer falha relativa a isso pode levar à incidência de juros e multas, que podem causar sérios prejuízos financeiros ao negócio.

Vale ressaltar que, com os dados informados por meio da escrituração, a fiscalização consegue identificar qualquer divergência e aplicar sanções à empresa.

Na apuração dos impostos, é importante ficar atento às seguintes questões no documento fiscal:

  • Alíquotas de impostos (municipais, estaduais e federais);
  • Correta identificação do Código Fiscal de Operações e Prestações (CFOP);
  • Correta identificação do Código de Situação Tributária (CST); 
  • Registro de informações relativas a impostos como COFINS, CIDE, ICMS, IOF, IPI,ISS e PIS.

Quando o empresário dedica uma atenção especial à apuração dos impostos, ele garante a segurança perante à fiscalização. Ainda, tem condições de analisar métricas, emitir relatórios e avaliar qual o melhor enquadramento tributário para o seu negócio.

-> Leia também: Planejamento tributário: o que é e como fazê-lo em sua empresa!

3 – Registre todas as informações contábeis

Qualquer erro, como esquecer de inserir algum dado relevante, pode gerar muitos problemas aos empresários. Por isso, o ideal é aproveitar as facilidades proporcionadas pela tecnologia para fazer o registro em tempo real das informações.

É fundamental que todas as informações estejam contidas no arquivo digital a ser enviado ao SPED. Entre elas, estão os livros de fiscais, que são os registros de:

  • Entradas;
  • Saídas;
  • Inventário;
  • Apuração do IPI;
  • Apuração do ICMS.

A possibilidade de lançar as informações em tempo real viabiliza um tempo maior para verificar eventuais falhas, além de permitir a execução diária da conciliação contábil e fiscal. E ainda, gerar mais segurança em relação à ausência de dados no decorrer do processo de escrituração.

-> Leia também: Entenda a importância dos livros fiscais para a contabilidade do negócio

4 – Prepare as obrigações acessórias

É muito importante elaborar um cronograma com todas as obrigações que precisa entregar e procurar sempre se anteceder aos prazos, estabelecendo um critério de trabalho com prioridades. Se as informações estiverem parametrizadas corretamente o processo de análise e envio será muito mais rápido.

-> Leia também: 5 dicas para organizar as Obrigações Acessórias da sua empresa!

5 – Invista em um sistema de gestão

Hoje o mercado disponibiliza excelentes opções de soluções tecnológicas que facilitam os processos de apuração de impostos, organização de informações e emissão de relatórios. A utilização de um sistema é fundamental para a otimização dos processos e para o aumento na produtividade.

Então, gostou das dicas sobre escrituração fiscal? Ainda tem alguma dúvida nesse assunto? Deixe nos comentários abaixo ou entre em contato conosco!

sobre o autor
Fábio Almeida é graduado em Tecnologia da Informação e Ciências Contábeis com mais de 10 anos de atuação como contador e empreendedor.


Sem Comentários


deixe seu comentário :

* O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.